top of page

Motoristas de ônibus trocam de lugar com ciclistas em ação da Nittrans

Atividade faz parte da programação da Semana da Mobilidade em Niterói




Uma oportunidade incomum para o desenvolvimento da empatia. Essa é a descrição mais precisa da dinâmica educativa da qual participaram motoristas de diversas empresas de ônibus de Niterói na manhã dessa quinta-feira (22). Na ação, realizada pela Niterói Transporte e Trânsito (Nittrans), no Caminho Niemeyer, os rodoviários assumiram o papel de ciclistas, em uma bicicleta presa ao chão, enquanto os ônibus passavam próximo a eles.


Alguns, não esconderam o medo e a tensão que sentiam diante da posição vulnerável em que estavam. Para os organizadores, o objetivo foi plenamente atingido.


O treinamento, organizado pela Prefeitura de Niterói, tem como meta abordar a importância da direção defensiva, da manutenção preventiva e da atualização da legislação. A atividade é um dos diversos eventos que fazem parte da Semana de Mobilidade, estabelecida pelo Código de Trânsito Brasileiro em 1997 e que tem como objetivo mobilizar todos os setores da sociedade a se responsabilizar por um trânsito mais seguro.


De acordo com o presidente da Nittrans, Gilson de Souza, o foco dessa atividade é fazer com que os mais diferentes personagens do palco do trânsito desenvolvam o respeito mútuo.


"A palavra é essa: respeito. As leis estão aí, agora temos que aprender mais e mais a cada dia sobre regras de convivência. O trânsito tem essa máxima de que o maior sempre se preocupa com o menor e ambos respeitam o pedestre. Então, essa atividade é mais uma oportunidade para destacar que, embora diferentes, esses personagens têm que se enxergar e se respeitar", disse o presidente.


O secretário municipal de Participação Social, Anderson Pipico, destacou a importância da dinâmica:


"Quando você troca de lugar é que você percebe as limitações e dificuldades do outro. Aí, você passa a respeitar o outro e passa também a ter um olhar diferenciado para o seu próprio papel, aqui no caso, como indivíduo no trânsito. Mas vou além: Desenvolver a empatia é extremamente importante não só no trânsito, mas também em outros momentos da nossa vida", defendeu Pipico.


Motorista há 19 anos, Donato Felippe de Carvalho, instrutor de direção da Viação Pendotiba explicou ao colega, antes da "prova" o desafio que ambos iriam realizar minutos depois:


"A dinâmica aqui será o motorista não respeitar a distância regulamentar prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro, que é de 1 metro e meio, em relação ao ciclista ou pedestre. Vamos mostrar o tamanho do risco que isso representa. As normas de segurança jamais podem ser desprezadas. É isso que evita uma tragédia", explicou.


O motorista profissional Alexandre Oliveira, 17 anos ao volante, estava confiante antes de sentar no selim da bicicleta de teste. Depois, ainda nervoso, alertou sobre a lição aprendida:


"A sensação é apavorante mesmo. Nós que estamos ao volante do ônibus não temos a noção do que o ciclista sente. E olha que minha experiência foi com alguém em quem confio, que é meu instrutor na empresa, um profissional e que é meu amigo. E mesmo assim foi terrível. Percebi que temos que redobrar a atenção. Não podemos errar. Quando você erra, um milímetro é fatal", contou Alexandre.


A dinâmica faz parte do Mês da Mobilidade em Niterói, que vai até o final de setembro com inúmeras atividades em diversos bairros da cidade, com ações de Educação para o Trânsito, Segurança Viária e Mobilidade Ativa. Toda programação está sendo organizada pela NitTrans e pela Coordenadoria Niterói de Bicicleta.


A programação da noite de quinta-feira incluía uma roda de conversa em parceria com a Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim) abordando a importância da mobilidade para as mulheres. O evento acontecerá às 18h30, no shopping Bay Market..



Verifique em breve
Assim que novos posts forem publicados, você poderá vê-los aqui.
Nenhum tag.
bottom of page